Pesquisas apontam que, a partir de 2020, 75% dos dados móveis da internet serão utilizados para assistir a vídeos online.

Para se ter uma ideia, segundo uma pesquisa da HubSpot, 54% dos usuários desejam consumir conteúdo de marca em formato de vídeo.

E existe um bom motivo para isso: o formato de vídeo une áudio, imagem, texto, narração e tudo aquilo que chama atenção do nosso cérebro, sendo capaz de prender nossa atenção e simplificar qualquer informação.

Os objetivos são variados: vídeos comerciais, vídeos institucionais, entrevistas, cases de sucesso, demonstração de produto, perguntas e respostas, causas sociais, depoimento de clientes, entre outros.

Você já percebeu que há inúmeras possibilidades para sua marca explorar.

No entanto, nem toda empresa utiliza o potencial dessa mídia. E sem dúvida, elas estão ficando para trás diante de concorrentes que já estão aproveitando os benefícios desse formato. 

Se você faz parte dessa grande parcela de marcas que ainda não utiliza o vídeo ou só utilizou de maneira pontual, nós preparamos informações que vão esclarecer todas as dúvidas e inseguranças que te impedem de investir nesse formato.

Os benefícios que tornam o vídeo tão popular

Fácil compreensão

Os seriados, novelas e filmes já nos ensinaram isso por muito tempo: é fácil entender, se identificar e se imaginar em qualquer cena, principalmente, se for aquelas que nos emocionam, provocam riso ou alguma tensão.

Agora, imagine que essa mesma facilidade utilizada para seduzir espectadores pode ser aplicada para envolver possíveis clientes em narrativas contadas pela sua marca. 

A Dove já fez isso muito bem. O case “Retratos da Beleza Real” é um exemplo muito popular de como uma marca de higiene pessoal utilizou o vídeo para envolver e emocionar seu público-alvo (mulheres) sem precisar falar de sabonetes, hidratantes ou xampus.

Abordando o assunto autoestima, a marca trouxe um tema muito sensível para milhares (ou milhões) de espectadores que assim como as participantes do vídeo, compartilham das mesmas inseguranças relacionadas a aparência.

Engajamento

O resultado da abordagem utilizada pela Dove foi uma campanha mundialmente famosa.

O vídeo foi curtido, compartilhado e comentado milhões de vezes por usuários que se identificaram, apoiaram a iniciativa e, principalmente, se emocionaram com aquele sentimento tão familiar de insegurança.

E assim, o reconhecimento e o alcance foram imensos para a marca.

Maior persuasão

Com o apoio de elementos como áudio, músicas que nos trazem lembranças, imagens que causam identificação, textos explicativos, narrações que prendem a atenção, o vídeo é capaz de estimular nosso cérebro de maneira muito eficaz.

As pessoas retém 95% das informações que elas vêm em um vídeo – uma porcentagem maior que qualquer outro formato, como conteúdo em texto, por exemplo.

É isso que o torna tão importante na sua estratégia.

Melhor do que falar e explicar, é demonstrar como a solução do seu produto ou serviço vai melhorar a vida dos seus possíveis clientes.

Melhora no relacionamento com cliente

Além de tudo isso, os vídeos são uma ótima forma de manutenção do relacionamento com os seus clientes no pós-vendas.

Agora que ele já adquiriu seu produto ou serviço, ele com certeza ficaria muito satisfeito com tutoriais de como utilizar da melhor maneira, prolongar a vida útil, aplicar de formas diferentes, entre outras possibilidades que vão manter seus clientes bem próximos.

Ouvidos atentos ao podcast: o hit da vez

Outro formato capaz de prender a atenção por vários minutos (chegando a horas) é o podcast.

Em 2019, plataformas como o Spotify, Apple iTunes, Google Podcast e Deezer viram um crescimento de 67% no consumo de áudio sob demanda. O fato é autoexplicativo, mas a gente dá uma forcinha para você entender. 

Assim como o rádio já fez por muitas décadas e os livros fazem desde sempre, narrativas bem construídas ativam a imaginação e são capazes de prender nossa atenção por muito tempo.

Por isso o podcast caiu nos ouvidos de milhões de usuários. 

Enquanto várias marcas passaram a apoiar projetos que tem tudo a ver com seu nicho, outras até deram vida a podcasts em parceria com criadores – reafirmando, novamente, o propósito da empresa.

As marcas precisam estar atentas a esta nova forma de estar próxima das pessoas de uma maneira muito mais legítima.

Por que sua empresa deveria repensar o podcast?

Muito mais que uma marca na prateleira

As pessoas estão cada vez mais atentas às marcas que estão preocupadas em fazer a diferença no mundo.

Um bom exemplo, é o podcast Mamilos. O programa semanal tem ouvintes fiéis, que passam entre 1h30 e 2h escutando debates e discussões saudáveis sobre assuntos atuais.

A viabilidade do programa só é possível graças a marcas como o Banco Bradesco e Natura, que patrocinam diversos episódios e aproveitam o espaço para fortalecer suas ações.

Em nome do entretenimento

Muitas marcas já estão criando podcasts para chamar de seu. Mas nada de fazer propaganda direta ou tentar vender produtos por este canal. 

A ideia é aumentar o alcance e reconhecimento, fixando a marca na memória das pessoas.

Um ouvinte para chamar de seu

51% das ouvintes afirmam que escutam podcasts todos os dias. A maioria em trajetos de deslocamento, enquanto fazem atividades domésticas e esportivas.

É bastante tempo para que sua marca possa disputar espaço e criar audiência, criando uma relação beeeem próxima, falando diretamente com cada um dos consumidores.

Vídeo x Podcast: um canal para sua audiência

Com tantas possibilidades oferecidas por cada um desses formatos, você deve estar se perguntando: afinal, qual dos dois é melhor?

O primeiro passo é saber que não há uma resposta definitiva.

A escolha entre um ou outro – ou pelos dois – vai depender do seu público-alvo, do seu objetivo e metas a serem alcançadas a médio e longo prazo.

No entanto, um planejamento muito bem definido vai fazer toda diferença para alcançar bons resultados.

Minha marca está pronta para o audiovisual. Mas por onde começar?

A construção de uma boa estratégia será determinante para o futuro da sua marca.

Muito mais que pensar em vender, é necessário ter objetivos que contemplem o reconhecimento e o fortalecimento dentro do seu nicho.

Agora que você já sabe a importância explorar os principais e mais populares formatos de mídia presentes no dia a dia de milhões de usuários, falta apenas mais um passo para ficar mais próximo dos seus novos, possíveis e atuais clientes.

Bora colocar a mão na massa?

Homem assistindo vídeo no celular
Pin
Copy link