Brainsharing

As duas perguntas que você deve saber responder antes de criar uma startup

Os maiores dilemas dos empreendedores que me acompanham e estão pensando em criar uma startup têm a ver com o que considero a base para um negócio crescer.

Todos os dias recebo centenas de perguntas de empreendedores de startups. São dúvidas sobre inovação, startups, intraempreendedorismo e áreas afins. 

Apesar da diversidade e da abrangência do meu público, percebi algo em comum: as dúvidas são altamente recorrentes. 

Então resolvi reunir os dois principais dilemas de quem quer empreender com uma startup.

Mas em primeiro lugar, preciso dar um conselho:

Às vezes é mais fácil perguntar pra alguém que a gente acha que sabe alguma coisa, do que procurar respostas. Então nunca faça as pessoas de tecla de atalho. 

É muito comum a gente fazer isso. E isso não é legal. 

Se você quer aprender alguma coisa e tem dúvidas sobre algum ponto específico, a primeira coisa a fazer é consultar o bom e velho Google.

Se você não quer usar o Google, use o buscador da Microsoft ou qualquer meio de  pesquisa pra entender um pouco sobre o cenário e o que você está querendo fazer. 

Só depois disso vá buscar outras respostas com seus gurus, mentores ou profissionais que admira e acompanha em canais digitais, por exemplo.

Te garanto que essa troca será mais produtiva e madura. 

Toda essa construção também vai dar mais embasamento e densidade para você criar um pitch perfeito da sua startup.

Agora vamos ao que interessa 😜

As duas principais dúvidas de empreendedores

#1 – Quando devo buscar investimento para minha startup?

giphy

Primeiro passo, entenda em qual fase está: curiosidade, ideação, operação ou tração?

  • Curiosidade é quando sua ideia está só na sua cabeça. Você tem vontade, mas ainda não começou.
  • Ideação é quando você pega essas ideias e usa um conjunto de ferramentas e processos para validar e prototipar a sua ideia.

Nessas duas etapas, definitivamente, não é a melhor hora de correr atrás de investimento.

Nesse momento invista o seu próprio tempo e dinheiro. 

Se for preciso venda o carro ou a bicicleta, e dedique 20 a 30 minutos do seu dia, principalmente se você trabalhar com carteira assinada ou tem outro projeto rodando, para começar a colocar essa ideia em prática.

Afinal, se você não está investindo seu tempo e dinheiro na sua ideia, porque eu, que não conheço você, vou investir nesse negócio?

Em segundo lugar: evite ao máximo ser um empreendedor solo. Estar sozinho é muito difícil.

Além do que, empreender e garimpar grana sozinho não é algo bem visto pelo investidor.

Quer saber por que?

Por que o investidor vai achar muito arriscado um negócio que dependa de uma única pessoa para acontecer. 

#DicaExtra

Dedique-se a encontrar um parceiro, nem que seja minoritário, mas alguém pra trocar ideia e, principalmente, que acredite no projeto que você está apostando todas as suas fichas.

Voltando as outras etapas:

  • Operação é quando existe um círculo virtuoso de valor, isso significa a lógica de entrega e captura de valor por parte de uma organização.

Então ao entender a lógica de criação, entrega e captura valor, você consegue a validar, prototipar e colocar sua ideia em prática.

Aí quando estiver ganhando algum dinheiro com essa ideia é o momento de buscar tração e, isso quer dizer, correr atrás de um investidor anjo. 

#leiaTambemEntenda o que é investimento anjo e conheça a maior investidora do segmento no Brasil

#2 – Onde encontrar sócios desenvolvedores?

giphy

Os devs que você conhece estão empregados?

Pois é, esse é um grande dilema de quem pretende desenvolver um produto com base digital. Esse normalmente é um talento disputado por startups. 

Minha sugestão é simplificar: não desperdice seu tempo para encontrar sócios desenvolvedores. 

Isso porque é uma mão de obra extremamente complexa, com raciocínio lógico e que muitas vezes não vai enxergar valor em algo exponencial.

#DicaExtra

Estude desenvolvimento! Calma, não quer dizer que todo fundador de startup deve ser programador. Você não precisa ser um desenvolvedor para desenvolver um sistema.

Deixa eu explicar. Um sistema basicamente é desenvolvido por esses dois comandos: 

  1. if 
  2. else

A estrutura condicional if/else é um recurso que indica quais instruções o sistema deve processar. Assim, o sistema testa se uma condição é verdadeira e então executa comandos de acordo com esse resultado.

Então se você for capaz de desenhar o fluxo do seu negócio com caneta e papel, como se fosse um diagrama, ou usando um software, como o Mindmeister, já vai criar um sistema e, a partir dele, pode contratar um desenvolvedor para executá-lo.

Isso é muito mais fácil.

E mais uma vez: não tente ter no time um desenvolver técnico se você não tem a mínima noção da técnica. 

Aprenda sobre tecnologia! A internet é uma fonte infinita de informação, onde você pode encontrar conteúdos de graça e muito simples. 

Pra encerrar deixo uma indicação aos empreendedores que buscam uma imersão sobre tecnologia e desenvolvimento.

Pesquise A Hora do Código no Google e saiba mais sobre esse movimento. 

Criado pela Code.org, a Hora do Código é um movimento global que busca mostrar como é possível aprender um pouco de programação em apenas uma hora. 

Essa campanha conta com o apoio de mais de 400 parceiros e 200 mil educadores no mundo todo.

Tudo começou como uma introdução de uma hora à ciência da computação, criada para desmistificar a programação e mostrar que qualquer pessoa pode aprender os fundamentos básicos e ampliar a participação na área desta ciência. 

Experimente. Aprender vale a pena, sempre. É mais uma prova de que somos capazes de fazer qualquer coisa.

Essas são as duas perguntas que mais recebo de empreendedores.

Mas se você tem uma startup e tá cheio de dúvidas, manda nos comentários que respondo com o maior prazer!

Cartão com perguntas
Pin
Copy link